.posts recentes

. When I'm Gone

. Vem fazer de conta

. Love is blind...=D

. Right Here

. Feel Free

. Zoe Jane - Staind

. Vamos falar sobre...Anore...

. A Outra

. Adiamento

. A quest for beauty in a w...

.arquivos

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

Em destaque no SAPO Blogs
pub
Sábado, 26 de Abril de 2008

A Outra

Amamos sempre no que temos
O que não temos quando amamos.
O barco pára, largo os remos
E, um a outro, as mãos nos damos.
A quem dou as mãos?
À Outra.

Teus beijos são de mel de boca,
São os que sempre pensei dar, 
E agora e minha boca toca
A boca que eu sonhei beijar.
De quem é a boca?
Da Outra.
 Os remos já caíram na água,
O barco faz o que a água quer.
Meus braços vingam minha mágoa
No abraço que enfim podem ter.
Quem abraço?
A Outra.

Bem sei, és bela, és quem desejei...
Não deixe a vida que eu deseje
Mais que o que pode ser teu beijo
E poder ser eu que te beije.
Beijo, e em quem penso?
Na Outra.

Os remos vão perdidos já,
O barco vai não sei para onde.
Que fresco o teu sorriso está,
Ah, meu amor, e o que ele esconde!
Que é do sorriso
Da Outra?
 Ah, talvez, mortos ambos nós,
Num outro rio sem lugar
Em outro barco outra vez sós
Possamos nós recomeçar
Que talvez sejas
A Outra.

Mas não, nem onde essa paisagem
É sob eterna luz eterna
Te acharei mais que alguém na viagem
Que amei com ansiedade terna
Por ser parecida 
Com a Outra.

Ah, por ora, idos remo e rumo, 
Dá-me as mãos, a boca, o teu ser.
Façamos desta hora um resumo
Do que não poderemos ter.
Nesta hora, a  única,
Sê a Outra. 

Fernando Pessoa


publicado por Cat às 21:11

link do post | comentar | favorito

.Eu

.pesquisa neste blog

 

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20

22
23
24
25
26
27
28

29
30


.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds